Vulgata - Psalmi, 129

Nota do Editor: Na edição original do padre Matos Soares, esse é o Salmo 130. Para mais detalhes ver [Ps. 1, 1, en].

A culpa do homem e a misericórdia de Deus

[1] Canticum graduum. De profundis clamavi ad te, Domine ;
[1] Cântico das subidas. Desde o mais profundo clamo a ti, Senhor;
[2] Senhor, ouve a minha voz! Estejam atentos os teus ouvidos à voz da minha súplica.
[2] Domine, exaudi vocem meam. Fiant aures tuæ intendentes in vocem deprecationis meæ.
[3] Se conservares a lembrança dos delitos, ó Senhor, quem. Senhor, poderá subsistir (em tua presença)?
[3] Si iniquitates observaveris, Domine, Domine, quis sustinebit ?
[4] Porém junto de ti está o perdão dos pecados, para que com reverência sejas servido,
[4] Quia apud te propitiatio est ; et propter legem tuam sustinui te, Domine. Sustinuit anima mea in verbo ejus ;
[5] Espero no Senhor, na sua palavra espera a minha alma; à espera do Senhor está
[5] speravit anima mea in Domino.
[6] a minha alma, mais do que a sentinela (à espera) da aurora. Mais do que a sentinela (à espera) da aurora,
[6] A custodia matutina usque ad noctem, speret Israël in Domino ;
[7] quia apud Dominum misericordia, et copiosa apud eum redemptio.
[7] Israel está à espera do Senhor, porque no Senhor está a misericórdia, e nele é abundante a redenção:
[8] ele mesmo redimirá Israel de todas as suas iniquidades.
[8] Et ipse redimet Israël ex omnibus iniquitatibus ejus.