Vulgata - Psalmi, 31

Nota do Editor: Na edição original do padre Matos Soares, esse é o Salmo 32. Para mais detalhes ver [Ps. 1, 1, en].

Felicidade do homem a quem foi perdoado o pecado

Sua alegria
[1] De Davide. Maskil. Bem-aventurado aquele cuja iniquidade foi perdoada, cujo pecado foi coberto.
[1] Ipsi David intellectus. Beati quorum remissæ sunt iniquitates, et quorum tecta sunt peccata.
[2] Bem-aventurado o homem, a quem o Senhor não argui de culpa, e em cujo espírito não há engano,
[2] Beatus vir cui non imputavit Dominus peccatum, nec est in spiritu ejus dolus.
Tristeza no tempo do castigo.
[3] Enquanto estive calado, os meus ossos definharam, entre os meus gemidos contínuos.
[3] Quoniam tacui, inveteraverunt ossa mea, dum clamarem tota die.
Confissão e perdão.
[4] Quoniam die ac nocte gravata est super me manus tua ; conversus sum in ærumna mea, dum configitur spina.
[4] Com efeito, a tua mão pesava sobre mim de dia e de noite, consumia-se o meu vigor como pelos ardores do estio.
[5] Delictum meum cognitum tibi feci, et injustitiam meam non abscondi. Dixi : Confitebor adversum me injustitiam meam Domino ; et tu remisisti impietatem peccati mei.
[5] Eu te confessei o meu pecado, não ocultei a minha culpa; Eu disse: "Confessarei ao Senhor a minha iniquidade", e tu perdoaste a malícia do meu pecado.
São recomendadas aos fiéis a confiança e a docilidade.
[6] Por isto orará a ti todo o (homem) piedoso no tempo da necessidade. Quando transbordarem águas abundantes, não chegarão até ele.
[6] Pro hac orabit ad te omnis sanctus in tempore opportuno. Verumtamen in diluvio aquarum multarum, ad eum non approximabunt.
[7] Tu es refugium meum a tribulatione quæ circumdedit me ; exsultatio mea, erue me a circumdantibus me.
[7] Tu és o meu refúgio, tu me preservarás das angústias, me rodearás do gozo da minha salvação.
[8] Intellectum tibi dabo, et instruam te in via hac qua gradieris ; firmabo super te oculos meos.
[8] Eu te instruirei (disseste), e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; eu te instruirei, tendo fixos sobre ti os meus olhos.
[9] Não queirais ser como o cavalo e o mulo sem entendimento, cujo ímpeto se domina com o cabresto e o freio; doutro modo não se aproximam de ti.
[9] Nolite fieri sicut equus et mulus, quibus non est intellectus. In camo et freno maxillas eorum constringe, qui non approximant ad te.
Contraste entre o justo e o pecador.
[10] Multa flagella peccatoris ; sperantem autem in Domino misericordia circumdabit.
[10] São muitas as dores do ímpio; mas o que espera no Senhor é cercado de misericórdia.
[11] Alegrai-vos no Senhor e regozijai-vos, ó justos, exultai vós todos os que sois de coração recto.
[11] Lætamini in Domino, et exsultate, justi ; et gloriamini, omnes recti corde.

undefined

[1] Maskil, piedosa meditação.
[3] Enquanto estive calado... recusando, por orgulho, reconhecer os meus crimes diante de Deus, os meus ossos... isto é, a s minhas forças físicas diminuíram, por causa da violência dos sofrimentos morais.
[6] Quando transbordarem... Esta inundação representa os castigos de Deus, aos quais escapam os santos, por uma graça especial.
[9] Não queirais ser... O homem, dotado de razão, não deve proceder levado sòmente pelos sentidos.