Vulgata - Psalmi, 50

Nota do Editor: Na edição original do padre Matos Soares, esse é o Salmo 51. Para mais detalhes ver [Ps. 1, 1, en].

Confissão, promessa e súplica do pecador penitente

[1] In finem. Psalmus David,
[1] Ao mestre do coro. Salmo. De Davide.
[2] cum venit ad eum Nathan propheta, quando intravit ad Bethsabee.
[2] Quando o profeta Natan foi ter com ele, depois de haver pecado com Betsabé.
Davide confessa os pecados.
[3] Miserere mei, Deus, secundum magnam misericordiam tuam ; et secundum multitudinem miserationum tuarum, dele iniquitatem meam.
[3] Tem piedade de mim, ó Deus, segundo a tua misericórdia; segundo a multidão das tuas clemências, apaga a minha iniquidade.
[4] Amplius lava me ab iniquitate mea, et a peccato meo munda me.
[4] Lava-me inteiramente da minha culpa, purifica-me do meu pecado,
[5] Quoniam iniquitatem meam ego cognosco, et peccatum meum contra me est semper.
[5] Porque eu reconheço a minha maldade, e o meu pecado está sempre diante de mim.
[6] Tibi soli peccavi, et malum coram te feci ; ut justificeris in sermonibus tuis, et vincas cum judicaris.
[6] Pequei contra ti só, fiz o que é mau diante dos teus olhos, para que te manifestes justo na tua sentença, recto no teu juízo.
[7] Ecce enim in iniquitatibus conceptus sum, et in peccatis concepit me mater mea.
[7] Eis que nasci na culpa, e minha mãe concebeu-me no pecado.
[8] Ecce enim veritatem dilexisti ; incerta et occulta sapientiæ tuæ manifestasti mihi.
[8] Eis que te comprazes na sinceridade do coração, e no meu íntimo me ensinas a sabedoria.
[9] Asperges me hyssopo, et mundabor ; lavabis me, et super nivem dealbabor.
[9] Asperge-me com o hissope, e serei purificado; lava-me, e me tornarei mais branco que a neve.
[10] Auditui meo dabis gaudium et lætitiam, et exsultabunt ossa humiliata.
[10] Faz-me sentir gozo e alegria, exultem os ossos que trituraste.
[11] Averte faciem tuam a peccatis meis, et omnes iniquitates meas dele.
[11] Aparta o teu rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas culpas.
pede absolvição,
[12] Cor mundum crea in me, Deus, et spiritum rectum innova in visceribus meis.
[12] Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito firme.
[13] Ne projicias me a facie tua, et spiritum sanctum tuum ne auferas a me.
[13] Não me arremesses da tua presença e não retires de mim o teu espírito santo.
[14] Dá-me a alegria da tua salvação e revigora-me com um espírito generoso.
[14] Redde mihi lætitiam salutaris tui, et spiritu principali confirma me.
promete satisfação.
[15] Ensinarei aos iníquos os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti.
[15] Docebo iniquos vias tuas, et impii ad te convertentur.
[16] Livra-me da pena do sangue, ó Deus, Deus meu salvador; a minha língua exulte com a tua justiça.
[16] Libera me de sanguinibus, Deus, Deus salutis meæ, et exsultabit lingua mea justitiam tuam.
[17] Senhor, abrirás os meus lábios, e a minha boca anunciará os teus louvores.
[17] Domine, labia mea aperies, et os meum annuntiabit laudem tuam.
[18] Com efeito, não te apraz o sacrifício; e se te oferecesse um holocausto, não o aceitarias.
[18] Quoniam si voluisses sacrificium, dedissem utique ; holocaustis non delectaberis.
[19] O meu sacrifício, ó Deus, é um espírito contrito: não desprezaria, ó Deus, um coração contrito e humilhado.
[19] Sacrificium Deo spiritus contribulatus ; cor contritum et humiliatum, Deus, non despicies.
e sacrifícios a Deus.
[20] Senhor, sê benigno com Sião por tua bondade, reconstruindo os muros de Jerusalém.
[20] Benigne fac, Domine, in bona voluntate tua Sion, ut ædificentur muri Jerusalem.
[21] Tunc acceptabis sacrificium justitiæ, oblationes et holocausta ; tunc imponent super altare tuum vitulos.
[21] Então aceitarás os sacrifícios legítimos, as oferendas e os holocaustos; então oferecerão bezerros sobre o teu altar.

undefined

[6] Pequei... Os pecados cometidos contra o próximo, como foram os de Davide, ofendem mais a Deus do que o homem, porque toda a lei moral e todo o direito do homem vem de Deus, Por isso o perdão dado por Deus, mesmo sem o perdão do homem ofendido, não pode ser considerado uma injustiça.
[16] Livra-me do castigo que mereço por causa do sangue de Urias que fiz derramar.
[18] Para o homicídio e adultério não estavam prescritos nem era costume oferecer sacrifícios propiciatórios, visto que estes crimes eram castigados com a morte, que não podia ser infligida a Davide por ser rei.